Centro Holístico de Eventos e Tratamento Terapêutico – Contato: Plantão (48) 9982-3401 – Rancho Queimado-SC (48) 4052-9209 – São Paulo-SP – (11) 3522-6943 – Porto Alegre-RS (51) 4063-9477

Chá de jasmin é bom para que?

Holo Spa - Vale Encantado

Sementes de Sucupira

Terapeuta On Line - Egídio Garcia Coelho

Terapeuta Online/Produtos Naturais/Ensino a Distância/Auto-ajuda

Estamos publicando esta interessante resposta a titulo de informações e gradativamente pretendemos acrescentar mais detalhes… nosso lema é servir. Acesse também os comentários!
Abraços
Egídio

Chá de jasmin é bom para que?

Melhor resposta – Escolhida pelo autor da pergunta

O chá de jasmim é feito das folhas do chá verde misturadas com flores de jasmin frescas. É a bebida mais popular entre as pessoas mais velhas na Ilha de Okinawa (Japão), que raramente bebem o chá verde puro. Detalhe: Okinawa tem a maior concentração de idosos com mais de cem anos de idade no planeta. Há uma média de 34 pessoas centenárias para cada 100 mil habitantes.

Muitos estudos comprovam que essa bebida ajuda a reduzir as taxas de colesterol e há quem acredite que o chá de jasmim é ainda melhor para o organismo que o chá verde.

Outros benefícios:
Alivia o estresse;
Diminui a ansiedade, a tensão e a exaustão;
Combate os sintomas da depressão;
É calmante;
Auxilia no tratamento de conjuntivite e problemas da pele;
Atua na prevenção ao câncer (osso, pulmão e mama);
É excelente para combater dor de cabeça.
Fonte: Yahoo. Respostas
frannciisscca

Terapeuta Online/Produtos Naturais/Ensino a Distância/Auto-ajuda

Chá de Amora Miúra

5 Comentários

  1. Carissimos

    Já que o chá de jasmim tem diversas propriedades terapêuticas, deveria ser vendido nos supermercados. Concordam ?

    Há alguns dias atrás comprei no bairro da Liberdade o chá de jasmim:
    Perguntei ao comeciante para que servia {?}
    Não soube informar-me. Por esse motivo entrei no
    Google, onde consegui as informações que desejava.

    – Quando ao sabor “do danado” deixa a desejar.
    Mas o que importa são suas qualidades curativas.

    Kolonezy

    Resposta:
    Olá Rubens!
    Expressamos nossa gratidão pela visita e comentário…
    Concordamos que poderia haver a comercialização desse chá em supermercados e é provável que até já exista algum fornecedor embalando com tal finalidade.
    Quanto ao paladar, recomenda-se que ao ingerir, seja feito com o nariz fechado, pois é uma forma de neutralizar o sabor… Logo após, ainda com nariz fechado, fazer uns dois/três bochechos ou gargarejos com água limpa e pronto!
    Abraços
    Egídio Garcia Coelho
    Holoterapeuta
    CRT-37091

  2. Obrigada pela extensa explicação…!! E aí..devido ao próprio texto…tbm explica a minha dúvida..que se deve as espécies tóxicas..!! Eu tenho em casa…aquele jasmim branco grande perfumado…que se parece com a flor da “magnólia”..só que em escala menor…!! E tbm…o amarelo com flores miúdas…de arbusto..que não possue aroma forte..!!E serve até como cerca viva..em mtos casos…!!Vivendo e aprendendo..!! Não é mesmo…??? Beijos no coração..

  3. Olá Telma!
    Expressamos nossa gratidão pela sua visita e publicamos aqui um longo texto com excelentes esclarecimentos.
    Garimpando mais informações sobre Jasmim, encontramos no Portal do Ipiranga um presente enviado por “cadplus” e aqui segue na íntegra com os devidos créditos, esperando responder sua pergunta.
    Abraços, pás e bênção
    Egídio Garcia Coelho
    Holoterapeuta

    Jasmin – Conheça Mais
    Enviado por cadplus em Qui, 07/08/2008 – 08:18.

    Se há uma planta que pode ser incrivelmente amada e inacreditavelmente odiada esta planta é o Jasmim! Muitos a amam pelo seu perfume, e outros a odeiam pelo mesmo motivo. Mas a verdade é que das 537 espécies conhecidas, ao contrário do que se pensa, nem todas possuem perfume, mas todas possuem flores e sempre haverá alguma capaz de agradar até o mais exigente apreciador de jardins.
    Geralmente os Jasmins remetem a idéias de jardins clássicos ou românticos, este segundo caso talvez deva-se ao fato da lenda que diz que se um casal briga muito deve-se plantar Jasmim em seu jardim e que o chá da planta é afrodisíaco. Lendas à parte, o que é certo é que grande parte das variedades de Jasmim ou daquelas conhecidas popularmente como Jasmim realmente criarão um ar romântico ou clássico num jardim, porém também há variedades bastante neutras que vão bem em ambientes diversos, como é o caso do Jasmim-Laranja.
    Versátil, o Jasmim pode ser cultivado em vasos ou canteiros; pode ser conduzido por estacas, podendo assim, cobrir caramanchões, pergolados e até mesmo formar cercas-vivas, para tanto precisam ser devidamente acompanhados e tutorados.
    De modo geral os jasmins são pouco exigentes com relação ao solo, mas para uma floração abundante recomenda-se um solo rico em matéria orgânica dando-se atenção especial ao nível de Fósforo, pois este é responsável por um bom florescimento. Algumas espécies devem ser cultivadas à pleno sol enquanto outras preferem locais sombreados e frescos, podendo ser cultivadas até mesmo dentro de casa desde que haja boa iluminação e circulação de ar, já que seu perfume característico pode tornar-se incômodo, entretanto esta possibilidade deve ser descartada caso haja pessoas alérgicas na casa.
    O plantio deve ser feito em covas generosas, fertilizadas com adubo orgânico. As raízes são mais superficiais e tendem a se esparramar em torno do tronco o que evita problemas como rachaduras em áreas revestidas por concreto, cerâmica, etc.
    As podas são sempre bem vindas. Em geral, indicam-se podas anuais, eliminando-se cerca de 1/3 do volume da planta. As adubações podem ser anuais ou semestrais, o que varia de acordo com a espécie e a idade da planta, pois plantas mais jovens precisam de adubação em intervalos menores, visto que está em desenvolvimento e, portanto consome mais nutrientes que uma planta adulta. As adubações devem ser feitas no início da estação das chuvas.

    Vamos falar sobre algumas espécies de Jasmim e de outras popularmente conhecidas como Jasmim:
    Nome Popular: Jasmim-dos-poetas, jasmim-de-inverno, jasmim-rosa
    Nome Científico: Jasminum polyanthum
    Sinonímia: Jasminum blinii, Jasminum delafieldii
    Família: Oleaceae
    Divisão: Angiospermae
    Origem: China
    Ciclo de Vida: Perene
    O jasmim-dos-poetas é uma trepadeira de textura semi-herbácea, bastante ramificada e de crescimento rápido, conhecida pelo perfume de suas flores. Seus ramos avermelhados apresentam folhas pinadas, com 5 a 9 folíolos verdes, de formato lanceolado. As inflorescências são axilares, em panículas e com numerosos botões cor-de-rosa que se abrem em pequenas flores brancas. As flores são rosadas por fora e brancas internamente, com 5 pétalas patentes e exalam um perfume adocicado.
    Perfeito para jardins românticos e clássicos, sua folhagem farta e seu florescimento abundante são de uma beleza delicada e seu perfume suave aguça os sentidos. Produz um bom fechamento; por isso, a espécie é comumente usada para revestir cercas, caramanchões, colunas, pórticos, muros, treliças e grades; deve-se aproveitá-la em locais de tráfego ou descanso que permitam aproveitar seu perfume. No entanto, para pessoas mais sensíveis deve-se evitar seu uso próximo às janelas dos quartos, pois pode tornar-se enjoativa. A floração pode ocorrer no outono, inverno ou primavera de acordo com o clima.
    Ideal para ser cultivada em regiões altas e de temperaturas amenas, sob sol pleno, em solo fértil, drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado a intervalos regulares. Requer podas de limpeza e tutoramento anuais, que a deixarão sempre viçosa e florífera. Multiplica-se por estaquia dos ramos semi-lenhosos, cortados após a floração. Também pode ser propagada por sementes, mergulhia e alporquia.

    Nome Popular: Jasmim-árabe, bogari, jasmim-sambac, mosqueta
    Nome Científico: Jasminum sambac
    Sinonímia: Nyctanthes sambac
    Família: Oleaceae
    Divisão: Angiospermae
    Origem: Índia e Arábia
    Ciclo de Vida: Perene
    O jasmim-árabe é um arbusto muito perfumado e decorativo, que pode alcançar cerca de 4 metros de altura. Ele é considerado a planta símbolo das Filipinas, onde suas flores compõem os leis (colares de flores). As folhas são verde escuras, ovaladas, com sulcos um tanto marcados e são dispostas ao longo de ramos compridos. As flores brancas exalam um forte perfume, e adquirem tonalidades rosadas com o tempo, podem ser simples, semi-dobradas ou dobradas. Quando desidratadas são muito utilizadas para a aromatizar o chá-de-jasmim, bebida muito apreciada na China.
    Embora seja arbustiva, pode ser conduzida como trepadeira, devido aos extensos ramos, cobrindo assim suportes como colunas, grades e arcos. Fica muito bem em vasos e jardineiras, e se podada adequadamente torna-se um formoso arbusto. Floresce nos meses mais quentes do ano, mas pode florescer no inverno se mantida em estufa.
    Deve ser cultivada a pleno sol, em solo fértil e enriquecido com matéria orgânica, com regas regulares. As fertilizações periódicas com composto orgânico ou NPK, favorecem intensas florações. Tolera o frio e à meia-sombra. Multiplica-se por estaquia dos ramos semi-lenhosos.

    Nome Popular: Jasmim-laranja, dama-da-noite, murta-de-cheiro, murta, murta-da-índia, murta-dos-jardins.
    Nome Científico: Murraya paniculata
    Sinonímia: Chalcas paniculata, Murraya exotica, Chalcas exotica
    Família: Rutaceae
    Divisão: Angiospermae
    Origem: Índia e Malásia, Sul e Sudeste da Ásia
    Ciclo de Vida: Perene
    O Jasmim-Laranja é um arbusto grande ou arvoreta, que pode alcançar até 7 metros de altura. Muito utilizado para a formação de cercas-vivas, apresenta ramagem lenhosa e bastante ramificada. Suas folhas são pinadas, com 3 a 7 folíolos pequenos, elípticos, lisos, perenes, brilhantes e de coloração verde-escura. Durante todo o ano produz inflorescências terminais, com flores de coloração branca ou branca-creme, com perfume que lembra flor-de-laranjeira. Os frutos são do tipo baga, oblongos, carnosos, pequenos, de coloração vermelha a alaranjada e são muito atrativos para os pássaros.
    Na antiguidade, seus ramos floridos eram usados para confeccionar arranjos que adornavam os cabelos das noivas. Adequado para cercas vivas formais ou informais, apresenta rápido crescimento quando jovem, que vai decrescendo com a maturidade da planta, o que reduz a necessidade de manutenção.
    Para a formação de cercas vivas, deve-se plantar as mudas distanciadas em um metro umas das outras.
    Devido à suas folhas pequenas e floração decorativa é excelente para a arte do bonsai.
    Esta espécie exige uma atenção especial, pois o jasmim-laranja é sensível a uma grande variedade de pragas, tais como cochonilhas, pulgões, nematódios, mosca-branca e clorose férrica. Além disso é hospedeira do psilídeo Diaphorina citri, transmissor do Greening dos Citros (doença causada pela bactéria Candidatus Liberibacter Americanus). Esta doença causa sérios prejuízos econômicos à citricultura, motivo que levou algumas cidades a realizarem programas de erradicação do jasmim-laranja do paisagismo urbano e rural.
    Possui uma facilidade de propagação muito grande, portanto pode tornar-se invasiva.
    Deve ser cultivada à sol pleno ou meia-sombra, em solo fértil, drenável, enriquecido com matéria orgânica rica em Fósforo e com regas periódicas principalmente no primeiro ano após o plantio. Podas de formação e desfolhamento na primavera estimulam a renovação da folhagem e adensamento da planta. Aprecia o clima tropical, subtropical e mediterrâneo, tolerando o frio moderado, porém não tolera geadas fortes. Adubações semestrais e suplementação com quelatos de ferro ajudam a prevenir a clorose férrica e fortificam a planta. Multiplica-se por sementes e por estaquia dos ramos semi-lenhosos.

    Nome Popular: Jasmim-da-Índia, arbusto-milagroso, madagascar
    Nome Científico: Quisqualis indica
    Sinonímia: Celastrus nutans
    Família: Combretaceae
    Divisão: Angiospermae
    Origem: Ásia
    Ciclo de Vida: Perene
    O Jasmin-da-Índia tem a característica interessante de produzir flores que mudam de cor. Elas nascem brancas e com o tempo se tornam vermelhas. É amplamente utilizado no paisagismo devido a sua versatilidade e beleza. Pode formar maciços ou ser conduzido como trepadeira. Suporta podas, que devem ser realizadas sempre após o florescimento.
    Deve ser cultivado a pleno sol, em solo fértil, com adubações orgânicas ricas em Fósforo a cada seis meses. Pode ser propagada por estaquia, mergulhia e por alporquia

    Nome Popular: Jasmim-manga, frangipane, árvore-pagode, plumélia, jasmim-de-são-josé, jasmim-do-pará, jasmim-de-caiena
    Nome Científico: Plumeria rubra
    Sinonímia: Plumeria aurantia
    Família: Apocynaceae
    Divisão: Angiospermae
    Origem: América Tropical
    Ciclo de Vida: Perene
    O jasmim-manga é uma árvore encantadora, seu aspecto exótico e suas flores perfumadas envolvem a todos. Seus caule e ramos são bastante robustos e apresentam uma seiva leitosa e tóxica se ingerida. As folhas são grandes, largas e brilhantes e caem no outono-inverno. A floração inicia-se no fim do inverno e permanece pela primavera, com a sucessiva formação de flores de diversas cores e nuances entre o branco, o amarelo, o rosa, o salmão e o vinho. Está disponível no mercado uma forma variegada da planta, ou seja, a planta produz variedade de cores em suas flores.
    Devem ser cultivadas à pleno sol, em solo fértil, leve e bem drenado. Não é tolerante ao frio e às geadas. Pode ser cultivada isolada ou em grupos, ao ar livre, preferencialmente longe de dormitórios, pois seu forte perfume pode causar incômodo e alergias. Multiplica-se por estaquia.

    Nome Popular: Jasmim-sombra, amarelinha, olho-preto, suzana-dos-olhos-negros, cipó-africano, bunda-de-negro, maria-sem-vergonha, jasmim-da-itália, bunda-de-mulata, olho-de-poeta, cu-de-cachorro, carólia, erva-cabrita, erva-de-cabrita.
    Nome Científico: Thunbergia alata
    Família: Acanthaceae
    Divisão: Angiospermae
    Origem: África do Sul
    Ciclo de Vida: Perene
    Esta trepadeira, apesar de ser perene, pode ser utilizada como anual. É rústica e apresenta caule volúvel de crescimento rápido. Suas flores são amarelas, com o centro preto; muito ornamentais, porém há variedades de flores de coloração branca, rósea, vermelha, creme e laranja e uma variedade de flores completamente amarela.
    Suas folhas são pecioladas sagitadas (em forma de seta), com alguns recortes pouco profundos. No paisagismo, é bastante utilizada para cobrir rapidamente pergolados, cercas e treliças, inclusive servindo de barreira visual a fim de dar privacidade com leveza a uma determinada área. Devido ao seu potencial invasivo é considerada planta daninha em algumas situações.
    Deve ser cultivada a pleno sol e é pouco exigente quanto ao solo, devendo ser fertilizada com fontes de fósforo e potássio para uma intensa floração. Tolera a salinidade e não tolera geadas. Dispensa tutoramento. Multiplica-se por sementes.

    Outros tipos de Jasmim:
    Jasmim-de-Inverno (Jasminum nudiflorum) – É conhecido popularmente por Jasmim-de-Inverno, pois floresce nas estações mais frias do ano, de Março à Agosto. Gosta de sol pleno ou meia-sombra. É um arbusto caducifólio (perde quase que totalmente suas folhas), atinge entre 2 e 3 metros de altura, possui folhas opostas, axilares, folíolos oval-oblongos e flores amarelas Para obter um crescimento mais compacto e forte o Jasmim deve ser podado depois de florir, na primavera.

    Jasmim-amarelo (Jasminum mesnyi) – Arbusto escadente (enrola-se em suportes como colunas, estacas, cercas, etc.), possui flores amarelas, sendo bastante parecido com o Jasmim-de-Inverno. Diferentemente dos outros jasmins, não exala perfume. É resistente ao vento forte e ao sol direto. Não é exigente quanto à adubação. Floresce abundantemente na primavera e no verão, mas também é possível florescer fora de hora.

    Algumas curiosidades sobre os Jasmins:
    Na propagação, os rizomas não podem ser divididos quando estiverem na fase de dormência.

    Alguns tipos de Jasmim, como o jasmim-da-noite, exalam um perfume muito forte durante a noite, portanto é aconselhável cultivá-lo em locais abertos e afastados de dormitórios.
    Já o jasmim-do-dia exala seu perfume durante o dia podendo ser cultivado em interiores bem ventilados.

    O jasmim-dos-poetas é bastante utilizado na confecção de essências pelas indústrias cosméticas.

    As flores do jasmim-árabe quando desidratadas são muito utilizadas para aromatizar o chá de jasmim, bebida muito apreciada na China.

    As flores do jasmim-tabaco e a seiva do jasmim-manga são tóxicas.

    Fonte: Portal do Ipiranga

    Terapeuta Online/Produtos Naturais/Ensino a Distância/Auto-ajuda

  4. Olá Amigo…!! Só uma pergunta..!!!
    Como existem várias espécies de “jasmim”…gostaria que fosse exclarecido..a qual que é indicada..prá determinado chá..!!! Obrigada e Abraços
    Telma

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>